Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Loucura da Minha Vida

Step by step.

A Loucura da Minha Vida

Step by step.

VAI ABRIR UMA NUTELLARIA EM LISBOA!!!!

Oh meu Deus. OH MEU DEUS. OH-MEU-DEUS!!!!

blog nutella 6.jpg

 Vai abrir ESTE DOMINGO a primeira Nutellaria em Lisboa! Nem acredito! Para uma amante de Nutella como eu, esta é das melhores notícias que me poderiam dar (considerando o tema, claro). Finalmente, não terei de arranjar companhia ou desculpa para ir a Leiria ver a bela da loja - não, ainda não fui lá. Deixo o link de dois sites, só para termos a certeza que a informação é verídica: podem ler aqui e aqui. Espero por tudo que valha a pena, fingers crossed.

blog nutella 4.jpg

Isto serei eu no Domingo, às 10h da manhã, a babar-me do lado de fora da loja, lol.

 

 

blog nutella 2.jpgblog nutella 3.PNGblog nutella.jpg

O Estado vai pagar a quem deixar de fumar!

É verdade sim senhor. Pelo menos, por enquanto. Como o aumento das letras nos maços não resultou, esta é a nova campanha contra o consumo de tabaco. Ao que parece o estado já pagava os medicamentos para deixar de fumar em vez de isso, agora, vai dar dinheiro a quem provar que deixou de fumar! Sinto-me tentada a "começar a fumar" só para poder pedir o dinheiro que prometem mas acho que até para isso sou demasiado preguiçosa. Mas foi uma boa iniciativa estado, Gostei.  Só espero que, efectivamente, a cumpram.

 

PS - fica aqui o link para quem quiser ler a notícia na integra.

 

Chuva de eventos do Facebook

De um dia para o outro apareceram imensos eventos a gozar com todos os temas no facebook mas, tão depressa como apareceu, desapareceu. E agora, uns bons meses depois, parece que a moda voltou. Eu juro que não sei quem tem estas ideas mas há umas que roçam a genialidade como:

  • "Juntar tampinhas para  uma cadeira de rodas para o Bran Stark." ÉPICO!
  • "Ajudar o rapaz da Dreamworks a pescar alguma coisa.";
  • "Workshop de emoções com o Nuno Melo";
  • "Descobrir onde é que o Grey compras as sombras";
  • "Angariação de fundos para comprar uma roupa nova ao Nobita".

 

No meio destas coisas, quem é que consegue não aderir a um ou outro evento? Eu não tenho forças para tal, pelo menos por enquanto..

As desilusões de Portugal

Todos os Domingos tenho ido ao cinema e ficado estupidamente mais pobre, isto de estar de férias à tanto tempo está a afectar-me, só pode. Anyways, os primeiros três filmes descrevi-os neste post, e os últimos 3 que fui ver foram:

  1. 1/02: Mortdecai - O Excêntrico Mortdecai;
  2. 8/02: American Sniper - Sniper Americano
  3. 15/02: The Theory of Everything - A Teoria de Tudo

blog cinema 1.jpgblog cinema 2.jpgblog cinema 3.jpg

 

 É importante mencionar que todos eles foram vistos no Colombo mas ontem, como era o último dia do Blind Date com livros proporcionado no Alegro, e como eu estava genuinamente entusiasmada com o mega evento (descrito neste post lindão), arranjei todo um esquema para irmos ao Alegro em vez de irmos ao Colombo. Bem o evento foi o maior FLOP do ano pelo menos por enquanto, claro! Passo a explicar porquê:

  • Primeiro os trabalhadores (que eram 3) estavam a fazer tudo menos a prestar atenção aos clientes sendo que as duas meninas estavam a conversar sentadas em dois pufs e o rapazito estava encostado a uma das estantes agarrado ao telemóvel;
  • Todas as capas dos livros estavam tapadas, lá isso é verdade mas era mesmo só a capa. Aquela primeira página que diz o nome do livro, sabem? essa estava bem à vista de todos;
  • Não andei a contar os livros mas não chegavam nem lá perto dos 1.000 o que nem é mau, se houvesse uma maior variedade de livros - consegui a perícia de agarrar em 3 livros diferentes todos ele com o mesmo título;
  • Não sei bem porquê todos os livros que eu agarrei ou eram sobre a história de Portugal ou eram pseudo sexuais;
  • Aquela ideia amorosa de fazerem marcadores personalizados, lembram-se? Bem, a máquina estava lá, acho eu, mas ninguém me veio falar sobre ela, ou explicar o que quer que fosse já que estamos a falar do assunto...;
  • E para a próxima, se calhar, seria boa ideia escolherem menos livros que digam o titulo no cantinho superior de todas as páginas, penso eu.

 

Posto isto, eu e o meu amigo saímos daquele flop monstroso e fomos felizes e contentes em direcção à Fnac que, graças aos céus, não desilude. Não sei se tão depressa adiro a outra iniciativa destas.. enfim. Contudo, existiram duas boas consequências derivadas da nossa tentativa de ir ao Blind Date:

1) Tivemos mais de 40 minutos para jantar o que foi perfeito para entrarmos na Pizza Hut e nos deliciarmos com uma boa pizza;

2) Fugimos de boa do meet que houve no Colombo.

Não há melhor Blind Date do que com livros

Basicamente, desde dia 7/02 até hoje tem estado a decorrer (no Alegro de Alfragide e no de Setúbal) um Blind Date com livros cujo moto é "deixe-se seduzir pelas palavras". Portanto, existem cerca de 1.000 livros, todos com as capas tapadas, e a ideia é lermos as primeiras dez páginas dos livros e deixarmo-nos seduzir pela escrita do autor. Aparentemente a nossa decisão baseia-se 60% na capa do livro por isso deve ser interessante ver como reagimos e o que escolhemos quando não podemos "julgar o livro pela capa". É uma excelente iniciativa que conta com o apoio da Leya e da Fnac. E com o meu, se conseguir arranjar companhia até às 21h00..

Há iniciativas fantásticas e esta é uma delas. Só tenho pena de não ter tido conhecimento mais cedo.. Mas mais vale tarde do que nunca, vou ver se consigo dar lá um saltinho e, se não conseguir, pelo menos fico satisfeita por iniciativas destas se darem na minha bela cidade. 

PS - Podem ler o resto da notícia aqui.

 

17996388_hb3Aw.jpeg

 

 

22

E Sábado foi dia de aniversário, o vigésimo segundo, para ser mais específica. E eu, louca como sou, decidi fazer um jantar com 20 macacos cá em casa. Não sabia eu no que me estava a meter quando passei por tal momento de insanidade. Enfim, ao fim de muita correria lá a coisa começou minimamente a correr com era suposto.. E pareceu-me que toda a gente se divertiu, pelo menos um bocadinho.. Mas UI, tão depressa não me meto noutra, não enquanto me lembrar do susto. 

 

Eu, Potter fan como sou (e por ter estado com demasiado tempo livre) decidi por uma fotografia da Murta Queixosa dentro do tampo da sanita. Conclusão, os meus amigos deixaram de ir à WC e passaram a ir "à Murta". Plus, passaram a noite a enviar Snaps como este:

image.jpg

 

 

Enfim, daqui a 363 dias há mais. Até lá, a ideia é aproveitar os 22 (e vir partilhando as minhas conquistas neste mundinho que é só nosso!) :D

As (des)vantagens de utilizar casas de banho públicas

Acho que já todas experienciámos aqueles momentos em que estamos cheias de xixi, num sítio público, e pensamos "shit, lá tenho eu de ir a uma destas casas de banho". Tentamos acreditar que estamos num dia de sorte, abrimos a porta do cubículo e UPS, reality check, mais uma WC nojenta e imunda. Parece irreal ou pelo menos a mim, parece-me.:

  • Autoclismo por puxar;
  • Pensos abertos para todo o mundo ver e, a seguir, vomitar;
  • Cuecas em cima do dispensador de papel higiénico (oh sim, obrigada à dona das cuequinhas roxas que foram abandonadas em pleno Colombo, adorei a visão).

Isto é se tivermos sorte! Porque, se o azar for muito, ainda podemos vir a ter a visão do cocó por limpar. Agradável, no mínimo. Isto deixa-me sempre a pensar no porquê de tais atitudes...

1) Será que a alminha acha nojento tocar no autoclismo?

2) Será que existe, em casa da dita-cuja, um mordomo destinado apenas a puxar o autoclismo cada vez que a madame utiliza o WC?

3) Será que estava com pressa? 

 

Nenhuma das opções anteriores me parece uma desculpa suficiente para, depois de estar composta, não carregar no belo do botão que, hoje em dia, faz basicamente a magia toda. E o grande problema, para aquelas de nós que têm o azar de entrar (e utilizar) um destes cubículos, é a vergonha quando saímos e vemos alguém a entrar e sabemos que vai achar que o pensinho é nosso, ou que gostamos de deixar o cocó exposto para o resto mundo poder apreciar... Gostava de pensar que estamos todos juntos na mesma luta, na mesma demanda mas, sabe lá Deus porquê, tal não acontece. E sim, é nesta altura que invejo o sexo masculino e a sua forma magnifica de controlar estas ditas vontades impossíveis de conter.

 

Caro leitor, se é uma destas pessoas, não precisa de o dizer, basta que, da próxima vez que for a sair sem a preocupação de puxar o autoclismo, parar um bocadinho e pensar as suas acções e no impacto que estas vão ter na vida dos outros. Por uma ida à WC com agrado!