Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Loucura da Minha Vida

Step by step.

A Loucura da Minha Vida

Step by step.

Um Double Date diferente

Double date: "A date that two couples go to." 

Já tinha estado presente em várias noites awkwards com um casal e com um amigo meu (ênfase no várias porque foram demais, até para meu gosto) mas a noite de Domingo ultrapassou os limites do razoável. Isto porque Domingo tive o prazer de ir a um double date com um casal amigo do tal amigo em que ambos achavam que iam conhecer a nova namorada do amigo em questão. Eu não sou a nova namorada coisa nenhuma mas aceitei ir ao jantar num momento de pura insanidade plus, o meu amigo me disse "vens e aproveitas para conhecer pessoas novas". Um argumento muito shitty mas que, por alguma razão desconhecida, resultou. E o que foi o jantar? Sushi, claro. Todos sabemos que nada grita "sexy" como sushi, por isso tentar causar uma boa impressão a comer tal iguaria é impossível, that's for sure. 

 

Depois de muitas proezas a envergonhar-me (não que seja algo muito difícil de conseguir) fomos os quatro ver um filme. O Kingsman para ser mais específica. E wow, mas que filme! Adorei, adorei, adorei. Muitas mortes é verdade mas todas elas épicas. Honestamente acho que chorei de tanto me rir.. Vale imenso a pena, mesmo! Logo eu que adoro fogo de artificio... achei brilhante o que fizeram para o final do filme (e mais não digo, senão ainda me apontam o dedo por ser spoiler). Mas o filme estreou 5ª feira por isso aconselho todos a irem vê-lo, mas deixem os filhos em casa, a não ser que eles [os filhos] sejam loucos como eu e gostem de ver pancadaria. :p

blog cine.jpg

A Magia do mundo da Disney

blog - disney.jpg

 

Como qualquer outra criança, cresci a ver os magníficos clássicos da Disney. No entanto, ao contrário da grande maioria, não tinha leitor de VHS (também nunca percebi porquê) o que implicava ser convidada para passar tardes em casa de amigos e, com muita muita sorte, ver os filmes que eles tivessem. Ou ver no cinema (quando estreavam). Quer dizer, havia uma colecção com alguns dos Clássicos em pseudo banda desenhada, alguém se lembra? De um lado tinha as falas em português e do outro em inglês... eu tinha isso.

 

Hoje em dia faço colecção de DVD's da Disney. Não tenho nenhuma credibilidade como psicóloga mas penso que a razão seja exactamente a que acabei de descrever.. Como quando era pequena (altura normal de ser apaixonada por filmes da Disney) não tinha forma de ver e rever os meus filmes favoritos, estou a tentar compensar o tempo perdido. O que é chato e, ligeiramente, assustador porque sei à mesma todas as letras e 75% das falas (dependendo dos filmes, obviamente). Quando a conversa roça este tema há sempre alguém que diz " (...) Tenho a cassete do Rei Leão gasta." Isso comigo seria impossível porque 1) nunca tive cassetes e 2) porque, de todos os filmes, o Rei Leão é capaz de ser o que eu aprecio menos. Esta partilha surgiu porque eu acabei de ver a Rapunzel (ontem vi a Mulan) e, antes de decidir que filme ver, estava a pensar na razão de ter tantos. Oh well...

 

A minha sorte é que tenho amigos como eu, que adoram relembrar os bons momentos que a Disney nos proporcionou... Quais são os vossos personagens/ filmes favoritos? Quando foi a última vez que viram um filme da Disney? Contem-me tudo

 

transferir.jpg

 

 

As desilusões de Portugal

Todos os Domingos tenho ido ao cinema e ficado estupidamente mais pobre, isto de estar de férias à tanto tempo está a afectar-me, só pode. Anyways, os primeiros três filmes descrevi-os neste post, e os últimos 3 que fui ver foram:

  1. 1/02: Mortdecai - O Excêntrico Mortdecai;
  2. 8/02: American Sniper - Sniper Americano
  3. 15/02: The Theory of Everything - A Teoria de Tudo

blog cinema 1.jpgblog cinema 2.jpgblog cinema 3.jpg

 

 É importante mencionar que todos eles foram vistos no Colombo mas ontem, como era o último dia do Blind Date com livros proporcionado no Alegro, e como eu estava genuinamente entusiasmada com o mega evento (descrito neste post lindão), arranjei todo um esquema para irmos ao Alegro em vez de irmos ao Colombo. Bem o evento foi o maior FLOP do ano pelo menos por enquanto, claro! Passo a explicar porquê:

  • Primeiro os trabalhadores (que eram 3) estavam a fazer tudo menos a prestar atenção aos clientes sendo que as duas meninas estavam a conversar sentadas em dois pufs e o rapazito estava encostado a uma das estantes agarrado ao telemóvel;
  • Todas as capas dos livros estavam tapadas, lá isso é verdade mas era mesmo só a capa. Aquela primeira página que diz o nome do livro, sabem? essa estava bem à vista de todos;
  • Não andei a contar os livros mas não chegavam nem lá perto dos 1.000 o que nem é mau, se houvesse uma maior variedade de livros - consegui a perícia de agarrar em 3 livros diferentes todos ele com o mesmo título;
  • Não sei bem porquê todos os livros que eu agarrei ou eram sobre a história de Portugal ou eram pseudo sexuais;
  • Aquela ideia amorosa de fazerem marcadores personalizados, lembram-se? Bem, a máquina estava lá, acho eu, mas ninguém me veio falar sobre ela, ou explicar o que quer que fosse já que estamos a falar do assunto...;
  • E para a próxima, se calhar, seria boa ideia escolherem menos livros que digam o titulo no cantinho superior de todas as páginas, penso eu.

 

Posto isto, eu e o meu amigo saímos daquele flop monstroso e fomos felizes e contentes em direcção à Fnac que, graças aos céus, não desilude. Não sei se tão depressa adiro a outra iniciativa destas.. enfim. Contudo, existiram duas boas consequências derivadas da nossa tentativa de ir ao Blind Date:

1) Tivemos mais de 40 minutos para jantar o que foi perfeito para entrarmos na Pizza Hut e nos deliciarmos com uma boa pizza;

2) Fugimos de boa do meet que houve no Colombo.

Sexta-feira 13

Sexta-feira (13/2) fui, pela primeira vez desde Setembro, sair para Santos. Tal foi, sem a menor dúvida, the worst decision of my life, aquilo estava apinhado de crianças! Mas quando eu digo crianças, quero mesmo dizer crianças entre os 13 e os 15 anos.. ou pelo menos a grande maioria era e eu só me perguntava "mas onde é que estão os pais destas crianças?!" Só para perceberem bem a situação, eu e o meu metro e sessenta e quatro, estamos habituados a não ter uma boa visibilidade de nada e nessa noite, via por cima da maioria das cabeças. Ah! e escusado será dizer que nós éramos as pessoas com mais roupa em Santos inteiro...

Alguém me pode explicar o que é que aconteceu? Quando é que as crianças passaram todas a fumar (sim, 80% delas fumavam) e desde quando é que se prefere uma saída à noite a uma noite de cinema com amigos? ou a um jantarzinho de amigos? E onde é que estão os pais destas crianças? Será que são eles que os vão deixar à porta dos bares? Será que eles sabem que as filhas andam naqueles preparos, e mesmo assim deixam??!! Fogo, os rapazes que estava connosco só diziam "filha minha nunca sairá à rua neste este estado" GRAÇAS A DEUS por isso, ainda há algum bom senso neste mundo. Enfim, é por estas e por outras que eu acho que nasci no século errado.

 

Sinais Divinos

São muitas as pessoas que acreditam que Deus não existe. Ou que existe mas que não quer saber de nós, que não nos manda os ditos "sinais". Pois bem, eu cá acho que os sinais até existem nós é que escolhemos ignorá-los (ou não os entendemos). Por mim falo, pelo menos.

 

Como já tinha partilhado, ando a fazer as aulas MyClass do British Council - basicamente este ano o British iniciou um programa que eu acho óptimo. Para quem está no nível C1 existem, ao longo do dia, diversas aulas, cada uma com o seu tema. No início do ano/ trimestre cada aluno compra um pacote de aulas (20, 40 ou 60) e decide o tempo limite em que o pretende gastar (por exemplo, no meu caso, comprei 60 aulas para fazer até ao final de Junho porque sabia que com os estágios não ia conseguir muito mais e preferi jogar pelo seguro do que andar a perder dinheiro). E é o aluno que gere as suas aulas, de acordo com o tempo-aulas que lhe restam. Quem quiser saber mais sobre assunto pode sempre consultar o site do BC (neste link) que espero que saiba explicar o funcionamento do MyClass melhor que eu.

Dito isto, e como tinha previsto, desde o início de Novembro até ao início de Janeiro que não presenciei o Britânico com a minha real presença. Consequência? Desde dia 12 de Janeiro fiz vinte aulas de inglês (bela vida ãh?) para compensar. Há umas três semanas descobri um rapaz todo gato que começou a ir a uma das aulas que eu frequento.. Surpresa, surpresa aqui a je começou a ir, fielmente, todas as semanas a essa mesma aula. Gato que é gato merece além disso este era um fofo e até achava que eu era relativamente boa na coisa (alerta bónus!) o que ainda me ajudava a elevar a minha muito baixa auto-estima. Ora, esta semana aqui a madame já tinha feito uma das aulas do dito dia em que ia o Deus grego e a segunda tinha um tema que não me interessava minimamente. Mesmo assim, como gato que é gato merece, marquei à mesma a primeira aula, não pela matéria mas pela minha sanidade mental. E é aqui que a coisa fica feia, o pobre do rapaz sentiu-se mal logo no inicio da aula e decidiu ir melhorar para casa. No fim da aula, a professora explicou à turma que o Deus grego se sentiu mal e que, segundo o mesmo, devia ser uma virose porque já a namorada dele andava meio mal.

 

Olhem, pouca sorte! Para a próxima vou tentar prestar mais atenção aos ditos sinais divinos, para me poupar a mais desilusões e a mais corações partidos! 

 

image.jpg

 

As desvantagens de viver em Lisboa

As estradas de Lisboa são uma desgraça. É verdade (e quem não concordar não sabe do que fala). Cada vez que tenho de atravessar Lisboa (a conduzir) quase que choro. Há com cada buraco que parece que houve uma queda de meteoritos. E, não contentes com um buraco, na mesma recta há uns cinco ou seis! Ou mais, dependendo do sítio. E o pior é que é cada um maior que o anterior!! Só visto. Quando crescer e tiver dinheiro para comprar o meu carrinho acho que vou optar por um todo-o-terreno, é a única opção para aguentar o solavanco que o carro faz cada vez que tento atravessar Lisboa.